Principal Malária


Meta da Saúde estabelece que até 2035 os casos de malária vão ser zerados

99% dos casos de malária estão concentrados na região Norte do Brasil.

Por: Redação / Primeira Página
Publicada em: 13/05/2022 13h09min
Foto: Divulgação
Meta estabelecida pelo Ministério da Saúde prevê redução de casos em 2025, 2030 e 2035.

O número de casos notificados de malária no Tocantins apresentou queda entre 2019 e 2020. Nesse ano, foram registrados 31 casos. Já em 2020, foram notificados 20 casos. Em 2021 foram 21 registros. Na comparação entre os primeiros meses de 2021 e 2022 houve um aumento de 17%. De janeiro até abril foram oito notificações.

Apesar do Norte do Brasil ser endêmica para a doença, com 99% dos casos concentrados na região Amazônica a intenção do Ministério da Saúde é zerar o número de casos até 2035. O Plano de Eliminação da Malária foi lançado nesta semana e prevê uma redução de casos com metas para 2025, 2030 e 2035.

A doença pode ser causada por quatro tipos do protozoário do gênero Plasmodium. Em território brasileiro são encontradas três espécies, sendo que a mais comum é a P. Vivax.  A malária vai ser transmitida pela fêmea infectada que ao picar o ser humano, o transforma em hospedeiro.

Além disso, a doença pode ser transmitida com o compartilhamento de seringa, da mãe para o filho durante a gestação e também em transfusões sanguíneas.

Como forma de prevenção a indicação dos especialistas é utilizar mosqueteiros, usar roupas que cubram o corpo nas regiões endêmicas, uso de repelentes e instalar telas em portas e janelas

Quem contraí malária pode ter febre, calafrios e também falta de apetite. A boa notícia é que todo o paciente pode ter acesso ao tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS).