Nº 1416 ano 2021
Data:

Geral Criminalidade


Homicídio é desvendado por forças de segurança em Porto Nacional

Crime praticado por questões passionais. Vítima estaria ameaçando o mandante por ele ter tido um caso com sua mulher.

Por: Divulgação
Publicada em: 14/04/2021 11h21min
Atualizada em: 19/04/2021 11h26min
Foto: Divulgação / Dennis Tavares - Governo do Tocantins
Em Porto Nacional, forças de segurança desvendam homicídio em tempo recorde e prendem mandante.

No final da tarde desta terça-feira, 13, três horas depois de um homicídio praticado em uma merceria localizada na Rua Palmeiras, no Setor Jardim Querido, na cidade de Porto Nacional, forças de segurança pública prenderam em flagrante o mandante do crime, um homem de 24 anos de idade.

Composta pela 7ª Divisão Especializada de Repressão ao Crime Organizado (7ª DEIC), de Porto Nacional, Guarda Metropolitana de Palmas (GMP) e pelo Batalhão de Polícia de Choque-BPCHOQUE/ROTAM/GIRO da Polícia Militar, a força-tarefa obteve êxito em prender o mandante do crime, como também em desvendar a motivação.

Conforme o delegado responsável pela lavratura do auto de prisão em flagrante, Túlio Pereira Mota, o mandante esclareceu ter encomendado o crime por questões passionais. O homem revelou que encomendou a morte de Jeferson Cunha Andrade, de 30 anos, porque ele estava lhe ameaçando de morte e o motivo seria a companheira da vítima, a qual anteriormente teria mantido relacionamento afetivo com ele.

Conforme o Delegado, o triângulo amoroso teria sido o motivo do desfecho fatal. Dessa forma, os policiais da 7ª DEIC diligenciaram logo após a prática do crime e, em atuação conjunta, com o apoio da GMP e do BPCHOQUE/ROTAM/GIRO, conseguiu esclarecer as circunstâncias do fato. O homem preso foi conduzido para a 7ª DEIC pelo BPCHO/ROTAM/GIRO, onde, ao ser ouvido, assumiu a autoria do delito, mas não revelou quem teriam sido as pessoas contratadas para executar o crime.

O delegado Túlio Pereira Motta informa que o caso encontra-se em sigilo e que o êxito da ação se deu pela união das forças de segurança, que em um tempo recorde conseguiu levantar todos os elementos de informações necessárias para a prisão em flagrante. Segundo o Delegado “o trabalho em conjunto, de forma integrada, foi o fator fundamental para o desfecho exitoso”