Nº 1377 ano 2020
Data:

Geral


Feiras da Arno 33 (307 Norte) e do Aureny I retomam atendimento, ainda com movimentação tímida

Por: Divulgação
Publicada em: 22/05/2020 9h58min
Atualizada em: 27/05/2020 14h15min
Foto: Luciana Pires
Comerciante de farinha e temperos, Maria Magna, que comercializa na Arno 33 há dez anos

Por integração ou rolagem de serviços essenciais, a Prefeitura de Palmas autorizou a reabertura de feiras cobertas pelo Arno 33 (307 Norte) e pelo Jardim Aureny I, na última quinta-feira, 21, para comercialização de produtos hortigranjeiros e in natura. Ambos os espaços passam a funcionar às quintas e aos sábados, das 9 às 19 horas, exclusivamente para comercialização de alimentos não processados, respeitados ou distanciados mínimos de dois metros entre os expositores e a disponibilização de álcool em gel para comerciantes e compradores. 

Adaptando a esse novo cenário, negociando um pouco menos nesta quinta-feira, 21. Maria Magna, comerciante de farinha e temperos, que comercializa na Arno há 33 anos, explica que pouco movimento é devido ao dia da semana, uma vez que a população ainda não está acostumada. “No sábado, que já era o dia normal de feira aqui, acredito que haverá mais procura. Estamos otimistas, já estávamos dois meses sem funcionar aqui, e esse retorno nos dá esperança ”. Uma conta preferida, que durante o tempo de fechamento do espaço, iniciada a venda via entrega e que esse novo método de venda vai continuar fazendo parte da sua rotina. “Consegui muitos clientes assim, e você continuará fazendo entregas”. 

Um mês após a abertura da Feira Coberta da 304 Sul - Espaço Popular Mário Bezerra Cavalcante, que serve como teste, ou Centro de Operações de Emergência em Saúde (COE Palmas Covid-19) que a Prefeitura de Palmas prepara os espaços para garantir as condições sanitárias aplicadas, como a instalação de pias.

 “Os nossos fiscais de feiras também estão em todas as feiras, além de acompanhar o fluxo de pessoas e veículos, eles estão lá para cobrar ou distanciamento mínimo e fazer o acompanhamento das boas práticas de gestão junto aos feirantes, se os produtos estão bem embalados e higienizados, se eles estiverem usando máscaras, luvas e disponibilizando álcool em gel, para proteger tanto suas vidas quanto os clientes ”. A secretária de Desenvolvimento Econômico e Emprego, Mila Jaber, acrescenta que esse é o olhar da cidade dentro das feiras. “Os fiscais também acompanham a higienização local no pós-feira”. 

Desde a última terça-feira, 19, a Feira 304 Sul passou a funcionar às terças, quartas e sextas-feiras para os aficionados da própria 304 Sul e às quintas-feiras para os afeirantes da Ass 112 (1106 Sul). Segundo a secretária, ainda não há previsão de retorno das atividades na Ass 112, uma vez que o local precisa passar por reforma em sua estrutura. Antes da alteração do decreto, uma Feira da 304 Sul, na terça-feira a sábado, em dias alternados, feirantes da 304 Sul, Arno 33 (307 Norte) e Arno 61 (503 Norte), Ass 112 (1106 Sul) e Aureny I. 

A Feira da Arno 33 vai atender aos feirantes que já são comercializados no local e os feirantes da Arno 61 (503 Norte). A previsão é de que o espaço do Arno 61 será reaberto em 15 dias. E a Feira do Aureny Eu funciono nas quintas e sábados. 

A secretária explica que nesse primeiro momento, como as feiras só serão reabertas para a comercialização de produtos hortigranjeiros e in natura, ou sejam não processados. “Uma reforma de forma gradativa, conforme o quadro de pandemia para melhor, vamos ampliar a comercialização”.

 

Comentários

Deixe um comentário