Nº 1331 ano 2019
Data:

Principal Tocantins 31


Turismo e agronegócio crescem e são protagonistas na economia do Estado

Nesses 31 anos de história do Tocantins o agronegócio se tornou um dos protagonistas da economia do Estado. Os grãos e carne bovina produzidos aqui são exportados para diversos países e agora o turismo tocantinense também conquista importante espaço econômico.

Por: Divulgação
Publicada em: 07/10/2019 9h21min
Foto: Emerson Silva
O Parque Estadual do Jalapão recebeu mais visitantes estrangeiros em 2019

O que rege a economia de um Estado diz muito sobre sua história, cultura e trajetória para o crescimento e evolução. O Tocantins completou 31 anos da sua criação no último dia 5 de outubro e tem como marca registrada um forte agronegócio, que se destaca pela produção de soja, milho, carne bovina e arroz. Produtos que são exportados para países da Comunidade Europeia, da Ásia e alguns países da América Latina.

E nesses anos, o governo aponta uma evolução que classifica como excelente nessa área, considerando que “o Matopiba se destaca como fronteira que abrange abertura de novas áreas, em especial ao Tocantins, atendendo a legislação ambiental”.


Outro ponto apontado como evolução é a “integração lavoura-pecuária e floresta, assim como a procura por áreas para a implantação de maciços florestais (reflorestamento) ”. Dados do 9º levantamento da Safra de grãos 2018/2019 divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), apontam que a previsão para a produção de grãos na safra 2019/2020 para o Tocantins, deve ser maior que 4.755 toneladas, sendo 3,8% maior que a safra anterior.


A soja se destaca entre os grãos com uma estimativa de produção em 3,3 milhões de toneladas. Seguido do milho que deve ultrapassar 1,1 milhões de toneladas este ano. A produção da segunda safra desse grão se destaca, com uma previsão a mais de 900 mil toneladas, sendo maior 69% que a safra passada. Já a perspectiva de produção do arroz é de mais de 623 mil toneladas, principalmente nas áreas de várzeas.


Já com relação a criação de bovinos de corte, hoje, o Tocantins conta com um rebanho de 8 milhões de animais, sendo um dos estados brasileiros de maior tradição nesse tipo de criação.
Ainda de acordo com o Governo do Estado, o plano é “oportunizar investimentos no agronegócio, ou seja, informar com precisão quais as áreas para pecuária e lavoura de acordo com as condições edafoclimáticas, ou seja, do clima e do solo.

Mais turistas visitam o Tocantins este ano

Neste ano em que o Tocantins completa 31 anos, uma pesquisa realizada pela Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia (Adetuc) e a Fecomércio, aponta que o turismo teve um crescimento significativo na economia do Estado, com relação ao ano passado. A previsão é que até o final deste ano, essa área movimente cerca de R$ 555 milhões.


De acordo com os dados oficiais da Infraero de Palmas que consta na pesquisa, só no primeiro semestre deste ano houve um aumento de 13% no número de embarques e desembarques no aeroporto de Palmas. No total, 144.217 pessoas embarcaram para diversos destinos e outras 140.651 desembarcaram na capital mais nova do Brasil.


O fluxo de turistas no Jalapão também aumentou, mais especificadamente o turismo estrangeiro. O local recebeu 3.953 visitantes, desses, 2% foram estrangeiros, sendo 66 turistas de outros países. Foram 15% da Noruega, 12% da Alemanha, 10% da Itália e outros 9% dos Estados Unidos. Esse número representa um aumento de 94% no número de estrangeiros que visitam o Jalapão e consequentemente, que conhecem o Tocantins e movimenta o turismo do Estado, levando o nome do Tocantins mundo a fora de forma positiva.
A pesca esportiva, um importante atrativo turístico do Tocantins, movimentou mais de R$ 14 milhões só no primeiro semestre deste ano.


Temporada de praias 2019


A temporada de praias deste ano também apresentou aumento com relação a 2018. Com uma movimentação financeira de R$ 118 milhões, o crescimento foi de 21% com relação ao mesmo período do ano passado. Em 2018, 350 mil pessoas visitaram o Tocantins na temporada de praias, enquanto esse ano o Estado recebeu 423 mil visitantes. Além disso, foram gerados 2.500 mil empregos diretos e outros 7 mil indiretos.


O Cadastur, que é o Cadastro de Prestadores de Serviço Turísticos do Ministério do Turismo, também registrou aumento. Mais de 350 prestadores de serviços turísticos foram atendidos presencialmente, via e-mail ou telefone. Foram registrados novos 235 cadastros e 72 renovações, sendo 26% a mais que em 2018.


Além disso, foram realizadas 102 visitas a estabelecimentos nas regiões turísticas que compreende o Bico do Papagaio, Vale dos Grandes Rios, Lagos, Praias do Cantão e Ilha do Bananal.

Planejamento


Mas para gerar essa movimentação nos atrativos turísticos do Estado, foi elaborado um planejamento por parte da gestão da Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia (Adetuc). Ainda em janeiro deste ano, o presidente da Adetuc, Tom Lyra, ouviu as demandas de todas as regiões turísticas do Tocantins e analisou as maiores necessidades do turismo.


“A primeira coisa que eu via como um problema eminente e que poderia gerar um impacto muito sério na economia sobretudo da capital, é que a nossa média de hospedagem em Palmas era de 20%. O ponto de equilíbrio de qualquer operação financeira gira em torno de 53%”, explicou Tom Lyra.


A partir daí, Tom Lyra compreendeu que precisava atrair pessoas para o Estado e um dos pontos principais para a resolução desse problema, estava na opção de voos saindo do Tocantins para outros estados. A exemplo disso, estão os voos diretos para Recife (PE) e São Paulo (SP).


“O voo de Recife já opera, hoje, duas vezes por semana e até o final do ano ele operará quatro vezes. Retomamos de volta para Palmas o voo da Gol para Brasília. A partir daí então negociamos a Passaredo direto para São Paulo, negociamos de volta o voo da Tam direto para São Paulo e assim conseguimos estruturar esse aspecto de entrada de pessoas”, comemorou o presidente da Adetuc.


Aliado aos voos que ligam o Tocantins a outras regiões do Brasil, o Estado sediou eventos de grande porte e com grande público. Como por exemplo, o Rally dos Sertões, que desde 2016 não passava pelo estado e este ano, atraiu mais de duas mil pessoas, passando por Porto Nacional e São Félix do Tocantins.


Outro evento esportivo de renome nacional realizado no Tocantins foi o Circuito Bota Pra Correr da Ollympikus, que aconteceu em julho deste ano, no Parque Estadual do Jalapão, atraindo mais de 200 atletas de diversas regiões do país.


Além dos eventos sediados em terras tocantinenses, a imagem do Tocantins também foi apresentada lá fora no decorrer deste ano, com participações e stands em feiras como a ABAV Expo Internacional de Turismo. “Pela primeira vez na história do Tocantins tivemos um estande na ABAV. Consegui aprovar com o governador Mauro Carlesse, consegui o espaço, fizemos uma parceria junto com o SEBRAE e com a ABAV, que foi um grande parceiro”, declarou Tom Lyra, que informou ainda que em novembro deste ano, irá participar da WTM de Londres, que acontece nos dias 4, 5, 6 e 7.


“Eu acho que avançamos muitos nesses 31 anos. Mas vamos avançar mais. Eu acho que uma das coisas mais importantes, que me orgulha muito em fazer é resgatar a autoestima e a credibilidade das pessoas no turismo, como uma bola de potencial, de oportunidade de mudança de vida das pessoas. Lógico, precisamos caminhar muito. No final deste ano pretendo enviar um relatório do que impactou o turismo no PIB do Estado do Tocantins. Eu ainda não tenho números, estou levantando, mas posso garantir que nós não ficaremos abaixo de 20% no PIB do Tocantins”, declarou Tom Lyra, presidente da Adetuc.


Agronegócio x turismo


Apesar de toda evolução, o turismo ainda não atingiu o mesmo nível de participação na economia do Tocantins como o agronegócio tem hoje. Mas o presidente da Adetuc nesse alcance.
“Eu acredito que o turismo nos próximos 10 anos, tenha pelo menos, estrategicamente, a mesma importância do agronegócio, correspondendo a 50%. Não tenho a menor dúvida de que será uma das maiores fontes nos próximos anos, de geração de renda para o Estado. O turismo participará do PIB do Tocantins em quantidade de proporção, pelo menos 50% do agronegócio”, afirmou Tom.

 

Tocantins tem sete regiões turísticas 

 

Hoje, o Tocantin conta com sete regiões turísticas, formado por planícies, planaltos e chapadões. Encantos do Jalapão, Serras e Lago, Praias do Cantão, Bico do Papagaio, Ilha do Bananal, Serras Gerais e Vale dos Grandes Rios são regiões onde predominam uma movimentação turística que geram economia para o estado.


Encantos do Jalapão


Dunas alaranjadas, rios encachoeirados, nascentes e impressionantes formações rochosas chamam a atenção de turistas mundo a fora. O Jalapão por sua vez ganha destaque e a cada ano cresce o número de brasileiros e estrangeiros que se aventuram rumo ao Norte do Brasil em busca desse, que já é um dos principais destinos do ecoturismo do país.


Serras e Lago


Os mais diversos seguimentos do turismo são encontrados na região central do estado. Esportes náuticos, ecoturismo e aventura, além de eventos, sol e praia, são pontos fortes para o turismo. A capital que possui parques e praças grandes, atrai empresários de todo o mundo para investir em bons negócios na capital mais nova do Brasil.


Praias do Cantão


As praias e lagos do Cantão formadas ao longo do Rio atraem milhares de turistas a cada ano, no período de estiagem, em especial no mês de julho, alta temporada. Os municípios de Caseara e Araguacema são uns dos mais procurados por permitir uma experiência incrível com espécies de peixes e pássaros exóticos, além de outros animais da fauna brasileira, proporcionando atividades voltadas à pesca amadora e observação.


Bico do Papagaio


Com uma cultura popular rica, festejos tradicionais e cidades aconchegantes, a região do Bico do Papagaio é parte histórica da criação do estado. Turistas de todos os lugares podem desfrutar das paisagens únicas, como o contraste de cores, águas calmas e um final de tarde incrível.


Ilha do Bananal


Considerada a maior ilha fluvial do mundo, a Ilha do Bananal possui uma área de cerca de 25 mil km² que integra os municípios que são grandes opções para o turismo. A Lagoa da Confusão localizada no oeste do estado abriga turistas de todas as regiões. Com estações bem definidas a lagoa permite visita o ano inteiro. Sua praia é vislumbrada pelo espelho d’água mais belo do Estado, com areias finas. O município é um convite ao lazer.


Serras Gerais


Localizada a 502,2 km de distância da capital do Tocantins, as Serras Gerais fazem parte da maior cadeia de serras do Brasil. Possui uma arquitetura colonial incrível, além da história, cultura e as tradições como festas folclóricas e religiosas herdadas do colonialismo.


Vale dos Grandes Rios


A região está localizada entre os rios Araguaia e Tocantins. Os municípios que a compõem se destacam pelas praias e monumentos culturais. A cidade de Araguanã que fica às margens do rio Araguaia permite uma temporada de praia cheia de variedade. Seus detalhes como a areia branca, água clara e as ilhas desertas que se formam, encantam turistas todos os anos.

Comentários

Deixe um comentário