Nº 1334 ano 2019
Data:

Principal 7 mil focos


Tocantins alterna liderança de queimadas no Brasil

Dados de Focos por Estado do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), apontam que o TO oscila na liderança do ranking, disputando com outros três estados.

Por: Divulgação
Publicada em: 09/09/2019 14h41min
Atualizada em: 16/09/2019 15h53min
Foto: Reprodução / INPE
Entre os dias 4 e 5 de setembro o Tocantins liderou o ranking de queimadas

O Tocantins foi o Estado com maior número de focos de incêndio no Brasil em 2019, entre os dias 4 e 5 de setembro. O estado alterna a liderança com o Mato Grosso, Minas Gerais e Pará. De acordo com informações do Instituto Nacional de Pesquisa Espaciais (INPE), até a última quinta-feira (05), o número de queimadas era 7.697 no Estado.

Diante da situação, o Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins (CBMTO), informou ao jornal Primeira Página os principais cuidados. Com relação ao período seco na área urbana, o alerta vai para a prevenção. Não atear fogo em lixos, entulhos, galhadas em lotes ou terrenos baldios, nem em áreas verdes. “Os principais cuidados estão em torno de não se expor às chamas bem como deixar bens como automóveis, motocicletas e outros próximo ou estacionado em áreas verde ou próximo a elas”, alerta o CBMTO.

Já para a zona rural esse cuidado deve ser redobrado. De acordo com o Corpo de Bombeiros, as pessoas que vivem na zona rural devem evitar ao máximo o uso do fogo, principalmente como agente de limpeza nessa época. Além disso, “toda e qualquer queimada deve ser feita somente com autorização legal. No Tocantins, até o dia 20 de novembro todas as autorizações de queima estão suspensas”, informam os bombeiros.

Outra recomendação é para que os proprietários façam aceiros em suas terras e para fazendas, deve-se dividir a propriedade em menores porções com aceiros, também para prevenir.

O Corpo de Bombeiros Militar recomenda ainda que a população denuncie quem estiver utilizando o fogo de forma irregular ou provocando incêndios florestais. Em caso de flagras, o civil pode acionar os órgãos de emergência que são: Corpo de Bombeiros, fone 193, 199 Defesa Civil, 190 Policia Militar Ambiental, tanto para combater as chamas quanto para prender o criminoso.

E quem for pego em uma dessas práticas pode ser penalizado judicialmente. Provada a autoria ou pego em flagrante, é crime de Pena de Reclusão de 2 a 4 anos e multa, conforme artigo 41 da Lei de Crimes Ambientais, Lei 9.605/98.

Comentários

Deixe um comentário