Nº 1334 ano 2019
Data:

Principal Corrupção


Polícia Federal cumpre mandados contra esquema que envolve gráficas na Capital

Na manhã desta quarta-feira, 6, a Polícia Federal iniciou a Operação Replicantes que é contra uma organização criminosa suspeita por sustentar um esquema de corrupção envolvendo gráficas na Capital.

Por: Divulgação
Publicada em: 06/11/2019 9h03min
Atualizada em: 06/11/2019 9h43min
Foto: Divulgação

Na manhã desta quarta-feira, 6, a Polícia Federal iniciou a Operação Replicantes que é contra uma organização criminosa suspeita por sustentar um esquema de corrupção envolvendo gráficas na Capital.

O grupo é suspeito de fraudes em licitações, peculato, desvio de recursos e lavagem de dinheiro oriundos dos cofres públicos, além de estarem ligados a pessoas influentes no meio político do Tocantins e cometerem atos de intimidação, contra profissionais da imprensa. 

A Operação, visa desarticular a organização criminosa envolvida em várias investigações da Polícia Federal. Aproximadamente 50 policiais cumprem 10 mandados de busca e apreensão, 01 mandados de prisão preventiva e 02 mandados de prisão temporária. As prisões temporárias seriam para o proprietário do veículo de comunicação do Tocantins, Alex Câmara, Carlos Gomes Cavalcante Mundim Araújo e Rosana Ribeiro Lopes, todos expedidos pela 4ª Vara Federal no Tocantins, na cidade de Palmas/TO. 

Os mandados de prisão preventiva seriam para o ex-governador Marcelo Miranda, seu irmão José Edmar de Brito Júnior e Franklin Douglas Alves Lemes. 

 A WR Editora, Copiadora Exata e a empresa Prime Solution, são as empresas envolvidas e tiveram decretação de sigilo fiscal.

Segundo a PF, a operação busca obter novas provas, interromper os atos criminosos, identificar e recuperar recursos frutos dos desvios, além de resguardar a aplicação da lei penal, a segurança de testemunhas e o livre trabalho da imprensa.

A organização criminosa movimentou dezenas de milhões de reais através do grupo de empresas do ramo gráfico. Ainda não é possível, até o momento, estimar o valor dos prejuízos causados.

O nome da operação faz referência ao ramo de atuação do grupo empresarial e a postura de enfrentamento da organização criminosa.

 

Comentários

Deixe um comentário